Entrevista ao jornal: O JornalDentistry

Quanto melhor souberem lidar com as emoções e o stress, melhor os médicos dentistas saberão lidar com os pacientes e respetivas patologias

Para os profissionais de saúde, lidar com o stress e as emoções não é tarefa fácil, mas existem estratégias para ultrapassar o stress da profissão e prestar um melhor cuidado aos pacientes. A Escola Superior de Tecnologias e Saúde de Lisboa, em parceria com a H–Partners For Life, desenvolveu a primeira pós-graduação em Programação Neuro-Linguística e Mindfulness no contexto da Saúde. Eugénia Fonseca, trainer de PNL e docente da prós-graduação, explica-nos as maisvalias desta formação.

O JornalDentistry– Quais os principais objetivos deste curso?
Eugénia Fonseca – A pós-graduação em Programação Neuro-Linguística e Mindfulness em contexto da Saúde, pioneira em Portugal, pretende que o estudante aprenda as bases bio-neuro-psicológicas que permitam entender os processos mentais que estão subjacentes ao Mindfulness e à Programação Neuro-Linguística. Pretende-se ainda que o aluno domine as ferramentas que lhe permitam utilizar estas duas técnicas quer na sua vida pessoal quer na sua vida profissional. Procura-se sobretudo contribuir para que um maior número de profissionais da saúde possa beneficiar de mais qualidade de vida, reduzindo os custos físicos, mentais, psicológicos e emocionais decorrentes do trabalho diário na missão de cuidar da saúde de todos nós.

Que mais-valias terá para os profissionais de saúde a nível pessoal?
Nesta vertente, o profissional da saúde perceberá as bases de funcionamento da subjetividade humana. Desta forma, saberá como melhor lidar consigo mesmo, através do favorecimento da funcionalidade das suas reações emocionais. O profissional da saúde estará capacitado para a ativação de estratégias e ferramentas de gestão emocional e de melhoria do processo da comunicação interna (a comunicação consigo mesmo; a gestão de conflitos internos; o diálogo interior);

E a nível profissional?
Na vertente profissional, aprender-se-ão estratégias para a otimização da interação com outras pessoas (colegas e outros profissionais da saúde; superiores hierárquicos, doentes), capacitando os alunos para uma melhor resposta às situações de perturbação de stress. Isto proporciona o aumento da eficácia de desempenho e da realização profissional, bem como a redução considerável do grau de esforço físico, emocional e psicológico a que diariamente os profissionais da saúde se encontram sujeitos. Assim, é possível obter-se também uma diminuição do risco de erro.

Porque é tão importante ajudar os profissionais de saúde, em especial os médicos dentistas, a lidar com as suas emoções e com o stress? 
Os profissionais da saúde estão sujeitos a níveis de stress muito superiores quando comparados com outros profissionais. Lidar de forma mais funcional com as emoções e com o stress permite aos médicos dentistas o exercício da sua profissão de forma mais fácil e com menor esforço. Saber lidar com as emoções e com o stress é também estar capaz de exercer a sua prática profissional de forma mais presente (aqui e agora), ainda mais focada e eficaz, bem como mais fluida e tranquila. Quanto melhor souberem lidar com as emoções e com o stress, melhor os médicos dentistas saberão lidar com os pacientes e respetivas patologias.

Como pode este curso ajudá-los a serem melhores profissionais?
No caso dos médicos dentistas, existe uma particularidade: o tão conhecido “medo da cadeira”. O medo, a ansiedade e, muitas vezes, o pânico do paciente podem condicionar o trabalho do profissional da saúde. Através da perceção de como o paciente constrói esse estado emocional disfuncional, o médico dentista saberá como alterar estados emocionais do seu paciente de forma rápida e eficaz, transformando o medo, a ansiedade e o pânico em emoções mais adequadas à fluidez e à eficácia da sua intervenção.

Fonte: www.jornaldentistry.pt